quinta-feira, 1 de abril de 2010

Tempestade Brainstorm

Tempestade Brainstorm...Tempestade Brainstorm... Tempestade Brainstorm...o ar úmido de Copacabana anuncia...Tempestade Brainstorm...

- Mais um texto pra entrega...mais um livro pra ler...mais um almoço pra tirar do forno...

- Sem idéias, mas também sem grande dificuldades...escrever sobre (?)...

- Pode escolher : Superaceleramento de partículas; Superlotação das metrópoles; Superexposição na mídia; Superaquecimento da Terra
Superabundância de supereventos...Pfff...Tá tudo aí...e você? cadê? cadê você, meu chapa? Não adianta mais ficar com essa cara de menino-do-Colégio-Militar-atento-a-tudo...Tá aonde?

- Papéis contas cartas bilhetes fotos coisas projeto compromisso...

- Sei.

- Vamos tramar contra tudo e contra todos / Vamos transar essas transas todas / Vamos queimar todo esse barato pra ver que barato que dá

- Poema novo?

- O mundo anda mal mas não precisamos abandonar a poesia, não acha?

- Acho. Que tal...fumar um cigarrim?

- Olhei praquela página em branco aberta no computador e gelei...parecia uma piscina que iria mergulhar...meu corpo cansado...já se foi o tempo de escrever um texto em quarenta minutos...hoje a dormência atrás do pescoço e as terminações nervosas...braços e pernas como rios e seus afluentes desaguando na cama...as pálpebras tremendo de cansaço...até que uma palavra...um início de texto vem...Tempestade Brainstorm...

- Sei não.

- Queria mais calma...menos peso em cada palavra...menos o fluxo constante da televisão...menos a obrigação diária de um pensamento estupendo... mais perguntas... menos respostas...

- O que é que você sente quando lê o que sente?

- Sinto que estou em casa...nas palavras...dos outros...

Tempestade Brainstorm...Tempestade Brainstorm...o ar úmido de Copacabana anuncia...Tempestade Brainstorm...

Um comentário:

rodrigo de roure disse...

aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa
faz um estorno!